domingo, 7 de março de 2010

Se Deus é menina e menino...

Que me perdoem Camões e D. Núbia, mas mar é feminino. Ou, pelo menos, deveria ser. Mar sabe ser fúria, mas também sabe ser calmaria. Fica a cargo do vento...  Mar abriga o improvável, o misterioso, o real e a ficção. Tal como uma dama, revela o suficiente para encantar. Seus segredos abissais permanecem velados. Ah, mar... tal como as mulheres, é cativo da lua: “enche, mas não sangra; vaza, mas não seca” (quer indício mais revelador?).

No entanto, esta é uma humilde opinião. Para o alívio da D. Núbia, alguns concordam que a terra, essa sim, é feminina...

O MAR NUNCA COMEÇA
“Onde a terra acaba e o mar começa.”
(Camões, Lusíadas, Canto III, 20)

Sabes, Camões,
o mar nunca começa
sempre esteve lá
muda de cor e de entranhas
correntes, temperatura,
fauna e flora

a terra não termina
transforma-se como uma mulher
da planície à montanha
do deserto à floresta
do planalto ao vale

e há terra no mar e mar na terra.

Sabes, Camões,
tudo o resto é pura ilusão
quinhentista.

(Brissos Lino) – copiado daqui

3 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Amei, amei, amei. Aqui não falta inventividade. E dificuldade pras que não escreveram ainda. Eu, por exemplo. Pôxa como vou encontrar uma abordagem assim original? E já estou esperando o complemento, afinal tem gente por aí com direito a 2 posts...

Danielle disse...

Que lindo, fiquei com vontade de ser mar...

Aline disse...

Pra responder ao tema mulher, nada melhor que uma metáfora. E que bela, essa que vc usou!