domingo, 18 de abril de 2010

Desobediência Civil

Diante do abandono deste blog por parte de suas habitués, permiti-me uma afrontosa ação clandestina (tão clandestina que estão todos a ler- lá vem a Amália de novo, eita!). É, ainda, sobre as mentiras, já que não há novo pote. Lembrei-me que há aquelas doces mentiras de amor que não são, não podem ser verdade, mas nós as dizemos com tanta vontade que fossem! Elas estão por toda parte, além da nossa boca, estão em canções, filmes, poemas, outdoors...

"eu sem você não tenho porque, porque sem você não sei nem chorar"

"não sei se eu saberia, chegar ao fim do dia sem você"

"depois de você, os outros são os outros e só"

"onde anda esse corpo que me deixou louco de tanto prazer"

"ai, diz que me ama e eu não sonho mais"

"Eu queria ver no escuro do mundo, onde está tudo o que você quer, pra me transformar no que te agrada"

"pois todos os caminhos me encaminham sem você"

"eu não vivo sem você, porque tudo que andei procurando pela vida agora eu sei..."


4 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Complemento brilhante de Li Unafraid:

Por Você, eu dançaria tango no teto
Eu limparia os trilhos do metrô
Eu iria a pé do Rio à Salvador...
Eu aceitaria a vida como ela é
Viajaria a prazo pro inferno
Eu tomaria banho gelado no inverno...
Por Você!Eu deixaria de beber
Por Você!Eu ficaria rico num mês
Eu dormiria de meia
Prá virar burguês...
Eu mudaria até o meu nome
Eu viveria em greve de fome
Desejaria todo o dia
A mesma mulher...
Por Você! Por Você!
Conseguiria até ficar alegre
Pintaria todo o céu de vermelho
Eu teria mais herdeiros que um coelho..

Lica disse...

Desde quando Li Unafraid precisa de porta0voz aqui no blog???

Borboletas nos Olhos disse...

Precisar não precisa, mas como foi tão brilhante e ela vai se isolar em trilhas e tudo mais bem rural, achei de bom tom partilhar com vocês...

Borboletas nos Olhos disse...

Aliás deixa de reclamação e bota logo o pote super hiper mega atrasado