domingo, 22 de agosto de 2010

Almoçando o elefante

Hoje aconteceu um fato engraçado! É melhor que eu o defina assim. Não dormi bem, achando que meus problemas eram os maiores do mundo, os que doiam mais, ai encontrei Gabi lendo revista capricho e tinha uma matéria com o título: Comendo o Elefante (Meg Cabot). Fui ler. O elefante caiu bem em cima da minha cabeça, fiquei tonta, me senti meio boba de um texto de revista de adolescente me dar uma lição e relaxei um pouco.

Tem dias que a gente fica diante de um "elefante" e se apavora. Entra em desespero, chora, se descabela só porque você pensa que tem que engolir o "elefante" todo de uma vez e ele é enorme.
Ai de repente cai a ficha e a gente percebe que não precisa colocar o "elefante" todo de uma vez pra dentro, que ele pode ser digerido aos poucos, uma parte de cada vez.
Cada dia um pedacinho, uma porção no café, outra no almoço e mais uma no jantar e um dia... puft! quando menos esperar a gente já engoliu tudinho.
Bem! Comer Elefantes continua sendo horrível mas de pedacinho é pelo menos possível!
E também tem os temperos: as amigas, os blogs, filmes de comédias, brincar com o sobrinho, cozinhar pra família. Vai ficando mais fácil de engolir.

4 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Perfeita apreciação gastronômica. Dá pra pensar que engolir sapo é refresco...

Danielle Martins disse...

kkkkkkkkkkkkkkk
Sapo la é nada!
Te amo! Meu tempero predileto de elefantes!

Borboletas nos Olhos disse...

E, melhor, venho em versões: pó, tablete e líquido. Pode escolher.

Danielle Martins disse...

kkkkkkkkkkkk
Adorei!