terça-feira, 28 de setembro de 2010

Com F eu escrevo amor...

Tudo o que me é mais querido, escrevo com F:


Filho, pra começar. Não carece de explicações. ele é mais: o menino mais lindo, mais inteligente, mais sabido, mais alto... É também o mais teimoso, devo admitir... mas ser teimoso fica lindo nele... aí, ele nota que fez besteira faz um sorrisinho meio careta, que desarma qualquer um. E completa: depupa, mamãe...

Fábio: marido, amigo, parceiro. Como qualquer cônjuge, saber ser um gentleman, ou um pé no saco. Pena que eu não tenho o controle remoto.

Família: mãe, pai e irmãos (saquem um babador, porque vocês vão precisar). Delícia tê-los por perto. Uma comunidade única, cheia de sacadas inteligentes e risadas espetaculares. Nascendo numa casa assim, dá pra entender os antigos clãs. Ai, ai...

Flamengo: o mais querido (não só por mim, é assim mesmo que ele é conhecido). Eu sei, tá em má fase... Mas amor é amor. Quem ama o feio, bonito lhe parece, então os pernas de pau... não, não, eles continuam pernas de pau.

E, pra completar, uma adaptação:

Friends (tanto a série, como os amigos de verdade). Amo-os. Sempre. Muito. Embora não demonstre.

2 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Eu podia copiar você e escrever apenas: Sim. Mas não. Serei audaz e falante:
A letra F é rica em possibilidades e amores. Letra F de inspiração, talvez. Gostei tanto o post, ainda mais porque fala do Mengo.

Lica disse...

Eu não fiz uma pergunta no meu post, como você ia comentar só sim???