sábado, 9 de outubro de 2010

Hipótese

E se...pois é, e se ficarmos quietinhas, cada uma em seu lugar, achando que esse lero-lero não é com a gente e só esperando o dia de ir votar e acabar com esse ba-fa-fá? E se, por hipótese, claro, não formos pra rua com adesivos e bandeiras e nem entrarmos em debates porque, sabe, não é legal fazer confusão com os amigos e a eleição já vai passar? E se não espernearmos, não esbravejarmos, não nos irritarmos com as mentiras e difamações da campanha porque afinal nossos problemas pessoais são tão mais importantes que esse lance de Presidência da República?

São muitos ses. Muitas escolhas. Hipóteses a serem consideradas. O que eu acho? Simples assim: se não estamos dizendo sim é porque estamos dizendo não. Se ficamos quietinhas arrombam nossos portões e destroem nossos jardins, já alertava Neruda. Se não vamos pra rua estamos dando o direito que outros usem nossa voz e nosso espaço. Se colocamos nossas questões pessoais à frente das questões sociais não podemos reclamar quando os políticos fazem o mesmo e legislam em causa própria. 

Para mim não há hipótese nem escolha. É hora de fazer de Dilma a primeira mulher Presidente do Brasil. É hora de garantir que uma política de inclusão social e erradicação da miséria continue. É hora de demonstrar apoio às políticas voltadas à educação como a interiorização das Universidades e o ProUni. É hora de entender e apoiar um Estado Laico que atente para os direitos humanos. É hora de lembrar que é mesmo uma luta entre privilegiados e nós, e que há, ainda, muito a fazer para melhorar a qualidade de vida de tantos. 

Estou ficando chata? Não me importo. Só não vou é ficar calada. Em nenhuma hipótese.

2 comentários:

Danielle Martins disse...

Então vamos colocar a boca no trombone: DILMA!!!!!

wilton disse...

Não outra hipótese! acho que só ainda não comemoramos Dilma por causa da nossa ignorância e machismo latente.
Retroceder me dá calafrio - ninguém merece!
Chata? não! Paixão sim.