quinta-feira, 8 de abril de 2010

Seres Pensantes que me fazem sofrer

Eu concordo! Quando a gente ama, a gente se importa e acaba sofrendo com as escolhas “erradas” e com o jeito “não nosso” de tocar sua própria vida dos nossos amados.

As pessoas poderiam simplesmente pedir minha opinião e seguir exatamente o que eu falasse. Mas não, são seres pensantes e fazem questão de seguir suas próprias escolhas.

Tenho a ciência que se a escolha fosse minha, a responsabilidade pela felicidade do outro tb seria minha e não dele, e isso é contra meus princípios. Cada um é responsável por sua própria felicidade. Mas, em parte, ele seria responsável pois, estaria dando a mim, de forma consciente, a condição de escolher. Mas voltando desta ligeira viagem.....

Sei que isto é irreal e ilusório pois amamos as pessoas pelo que elas são e parte significativa do que elas são é resultado de suas escolhas.... assim, devo me resignar a sofrer por amar....

Eu sofro não só pelas agruras dos meus amados seres pensantes ou por suas escolhas e respostas que não curto muito mas também por minhas reações impensadas diante deles (vou confessar que o arrependimento existe em alguns casos).

Um grande amigo sempre filosofa "a expectativa é a mãe da frustração".
Visando aliviar parte do meu sofrimento gerado pelos amados (qualquer melhoria é válida) estou tentando deixar de esperar que eles deem as minhas respostas certas e tô esperando as respostas (nem sempre certas - kkkk) deles.

Sofrer por amar me gera uma enorme satisfação pois sei que estou amando!

3 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Estou totalmente dentro dessa viagem...concordo principalmente com a parte que eles autonomamente abrissem mão de decidir o que é bom e deixassem tudo comigo, rsrs.

Amar é sofrer parece a coisa menos dolorida de se constatar...

Nanica disse...

Também acho, Pipoca. Carregar a responsabilidade de fazer outrem feliz, é um peso infeliz!

Lica disse...

Mó besteira esse povo (nossos amores) quererem decidir por si só, tendo tantas pessoas legais (como nós) que poderíamos fazer isso por eles...