domingo, 2 de maio de 2010

A furia das minhas águas

Dentro do mar tem rio...
Dentro de mim tem o quê?
Vento, raio, trovão
As águas do meu querer...

Que coisa mais difícil falar do "nosso mar", vou tentar olhar pra ele e mostrar um pouco do que conheço.

Ventos
Substantivo masculino - meu inconsciente, meu EU.
O ar em movimento, fenômeno ocasionado sobretudo pelas diferenças de temperatura - uma hora alegria, outra tristeza, festa - solidão, coragem - medo, como ja me defini no auto retrato sou cheia de metades que me completam, esses são meus ventos, meus movimentos.

Raios
Luz intensa e viva; claridade - Acredito que minha luz seja o amor que tenho. O amor pela minha filha, pela minha cara metade, pela minha família e pelos meus amigos. Amo também viver, intensamente cada momento; amo saber que tudo é capaz de ser mudado, e pra melhor; amo produzir, mesmo que agora não goste do que produzo; amo saber que contribui; amo ver que alguma ação minha fez bem a alguém; amo descobrir, saber que existe uma infinidade de coisas a serem descobertas todos os dias; amo o céu, o mar, o ar e a terra. Amo, amo, amo...

Trovão
Grande estrondo; trovoada. O que me deixa em estado de trovão? o medo, aquele medo incontrolável de perder: perder vocês - Gabi, meu amor, vocês do miolo... perder para sempre...; fico em estado de trovão diante de injustiças, a miséria, a violência, a maldade que existe nos corações...

Ai, quantas águas tem os meus quereres...
Tem água de incertezas, de insegurança, de coisas a melhorar... mas também tem águas de chamego, carinho, lembrar de datas importantes (nanica entende... rsrs), dar importância ao acordar, à vida em todas as suas dimensões.
Tem água bem docinha pra ninar as amigas quando elas precisam de mim e quando elas não precisam também, tem água docinha pra dar cheirinhos na Gabi e enche-la de carinho, tem água docinha pra fazer cafuné no meu amor.
Tem água, tem muita água... mas o resto das águas fica pra outro pote.

4 comentários:

Gabi disse...

eu sei que você me ama :D
sei, sei :)
auehuaehuahe,
tá lindo mãe, apesar de você não acreditar e mesmo que eu seja uma filha coruja (até por que eu sou mesmo), eu acho seus textos liiiindos! *-* e não precisa apagar não, rs.
amo vc. ;*

Borboletas nos Olhos disse...

Que águas lindas e tão potáveis...suas águas nutrem, saciam, refrescam! É lindo ver transbordar suas emoções...

Lica disse...

ah, Dani, saquei... então você é cabeça-de-vento...rs

Brincadeiras a parte, amei seu post!

Nanica disse...

Só me resta o seguinte comentário: Ooôôôôôôôôôôôôôôôôôôôôôôô que fofoooooooooooooo!