quarta-feira, 28 de julho de 2010

Ao Mestre, com carinho (To Sir, with love)

Ontem assisti a um dos meus filmes favoritos. Daqueles que me faz chorar every single time eu assisto. E aí, ontem, eu comecei a recordar dos meus mestres. Aqueles que fizeram mais do que intermediar  as cores, a álgebra, e a teoria das organizações, mas aqueles que nos mostravam o mundo pelos seus olhos. E pensar nisso me encheu o peito e os olhos de saudade.

Então, sem mais delongas, e morrendo de medo de esquecer de mencionar os meus queridos mestres presentes em tantas etapas de minha vida, falo de um querendo falar de todos: o Teacher foi uma das maiores surpresas que a vida reservou pra mim. Não se sabe como um gaúcho morando no Canadá aterrisou no Ceará. É um dos grandes mistérios da vida, mas assim foi. E lá estava ele, entre nós. Um sábio, seja lá o que isso realmente significar. Um mestre que, tal como Sidnei Poitier, foi muito além de suas obrigações. Cutucando, provocando até que a realidade se tornasse abstrata e o abstrato, real. Esteve lá, quase como para cumprir uma missão, que terminou poucos dias depois da última defesa de suas gurias.



Luiz Alcione,
"Há algo que eu possa lhe comprar? Se o senhor quisesse o mundo, eu o cercaria com um muro e escreveria com letras de três metros de altura: Ao Mestre, com carinho!"



3 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

demorei a comentar. por muitos e vários motivos. o primeiro é que desatei a chorar. outro: eu não encontro as palavras certas pra dizer o quanto me emociono lembrando dos grandes mestres que tive, LAAM mais que todos. Não pudemos lhe dar o mundo e muro. Mas demos a melhor acolhida que podíamos dar. Minha saudade sempre. O aprendizado sempre. O amor sempre.

Lica disse...

Eu choro, tu choras... nós choramos.

Eu chorei vendo o filme. Eu chorei escrevendo o pote. Eu chorei lendo contigo. A saudade nunca morre.

...

Tem alguém cortando cebola por aqui?

Pipoca disse...

o titier merece homenagens constantes e lagrimejosas....

por tudo que ele proporcionou a vcs eu tento chorar, mas as historias sempre me fazem rir....

entao minha homenagem é pelo riso.
pode?