quinta-feira, 29 de abril de 2010

Pote da Semana: Água da Minha Sede

Primeira coisa: alguém aí conhece o Capinan? Segundo e totalmente a despropósito de tudo: se o laranja é o novo rosa, a quinta é, pra mim, a nova sexta (rsrs). Além disso, fui liberada mais cedo porque o tema Disparate, embora arrebatadoramente brilhante, dificilmente poderia provocar outro post de uma de vocês.

Agora o post:

É minha vez de propor o miolo. Para os que (ainda?!?) não entenderam, é água mesmo. E digo mais, junto com Guimarães Rosa: “perto de muita água tudo é feliz”. Essa frase tomou corpo na minha vida mediada pela voz da Bethania. Tornou-se mantra quase. Mas, também, atirei o pau no gato na voz de Bethania torna-se quase mística, quanto mais, quanto mais.

Bethania começou rasgando a alma com Carcará. Podia ter parado ali ou ficado ali. Qualquer uma das duas hipóteses e já teria feito muito pelo mundo. Se tivesse parado ali já teria deixado um legado na sua gravação profunda e corajosa. Se tivesse ficado ali, repetindo este tipo de interpretação pra tudo e qualquer coisa, ainda seria lindo, pois sua voz, altiva e forte, comove na bruta interpretação.

Mas não. Ela foi mais, foi tanto e de tantas formas, que às vezes meu coração tem medo de acompanhar e se perder nas trilhas sempre novas que a música de Bethania parece me apresentar. Ela sabe cantar o desejo, a alegria, a dor, a fé, a festa. Ela sabe dizer de mim. Dizer dos que amo. Dizer do meu mundo. Parece simples quando ela faz, mas se eu mesma quase não consigo, como ela consegue?

Ela e suas canções me obsedam. Fico siderada em uma música e desato a repeti-la e repeti-la sem nunca cansar. E com imagem é ainda melhor, porque a voz de Bethania é no corpo todo. A música da vez é letra do referido Capinan lá de cima pra melodia de Roberto Mendes. Eu não consigo parar de ouvir.

O comecinho é assim...”Dentro do mar tem rio, dentro de mim tem o quê? Vento, raio, trovão, as águas do meu querer...” E então, minha gente, é este o mote, ou pote: quais são os ventos, raios, trovões, as águas do seu querer? Dentro de você, o quê? Pra facilitar recomendo ver a interpretação de Bethania aqui. Sim, Nanica, você não gosta, mas eu garanto que faz toda a diferença.


3 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Ei, a gente num está nem reparando mas já estamos derramando genialidade aqui a dois meses e três dias...

Nanica disse...

Gente, não é verdade que eu não gosto!

Borboletas nos Olhos disse...

Ai, Nanica, não é que tu não goste da Bethania, é que tu não gosta de ver os vídeos lá no youtube...